A paróquia de Medjugorje (nome de origem eslava, que significa região entre montanhas) situa-se na Herzegóvina a 25 km a sudoeste de Mostar. Em conjunto com as aldeias de Bijakovic, Vionica, Miletina e Surmanci, formam uma paróquia católica romana, onde vivem atualmente cerca de 5 mil habitantes. A pastoral da paróquia está confiada aos padres franciscanos da província da Assunção de Maria, na Herzegóvina.

Medjugorje

Medjugorje hoje é terceiro santuário mariano mais visitado do mundo e o que mais aumenta o número de visitantes a cada ano.

Toda a região é habitada por croatas, que acolheram o cristianismo há 13 séculos. Segundo documentos históricos, a aldeia encontra-se citada pela primeira vez em 1599. A atual paróquia foi fundada em 1892 e dedicada a São Tiago Apóstolo, protetor dos peregrinos.

Até 24 de junho de 1981, Medjugorje tinha uma vida calma, como qualquer outra vila ou aldeia desta região: as pessoas trabalhavam a terra, plantavam tabaco e parreiras, produziam vinhos, de modo a conseguirem a subsistência para as suas famílias. Devido às circunstâncias sociais, muitos trabalhavam no exterior.

As aparições de Nossa Senhora

Em 1981, quando as aparições começaram, a vida da paróquia mudou. Nossa Senhora escolheu para Suas testemunhas e colaboradores não somente os seis videntes, mas toda a paróquia e todos os seus peregrinos. Isto encontra-se expresso na seguinte mensagem: “ESCOLHI ESTA PARÓQUIA E, DE UM MODO ESPECIAL, DESEJO GUIÁ-LA” (mensagem de Nossa Senhora em 01/03/1984)

videntes-de-medjugorje

Videntes em estaze durante aparição em Medjugorje

Dia 24 de junho de 1981, cerca de seis horas da tarde, seis jovens: IvankaIvankovic, MirjanaDragicevic, VickaIvankovic, Ivan Dragicevic e Jakov Colo viram na colina Crnica a umas centenas de metros acima do local chamado Podbrdo, uma jovem mulher com uma criança nos braços, que lhes fez um sinal com a mão para se aproximarem. Surpreendidos e assustados, todos fugiram.

No dia seguinte, em 25 de junho de 1981, na mesma hora, quatro deles: IvankaIvankovic, MirjanaDragicevic, VickaIvankovic e Ivan Dragicevic sentiram-se fortemente atraídos ao local onde tinham visto aquela pessoa que, no dia anterior tinham reconhecido como Nossa Senhora (Gospa, em língua croata).

MarijaPavlovic e Jakov Colo juntaram-se a eles. Estava assim formado o grupo dos videntes de Medjugorje. Rezaram e falaram com Nossa Senhora. É por isso que celebra-se o aniversário das aparições no dia 25 de junho. Segundo o testemunho dos videntes, a partir desse dia, tiveram aparições diárias, juntos ou separadamente.

No terceiro dia das aparições, em 26 de junho de 1981, a Virgem pediu pela paz, pela primeira vez com as seguintes palavras: “PAZ, PAZ E APENAS PAZ. A PAZ DEVE REINAR ENTRE DEUS E OS HOMENS E ENTRE OS HOMENS”. Atraídos pelas aparições de Nossa Senhora e pelas Suas mensagens, as pessoas, primeiro os paroquianos, depois de outras aldeias e vilas próximas, e finalmente do mundo inteiro, começaram-se a vir a Medjugorje rezar.

Quando as aparições iniciaram, também começaram as perseguições aos videntes, aos seus pais e parentes, aos paroquianos e fiéis, e aos peregrinos. Os videntes foram levados a interrogatórios policiais, a exames psiquiátricos, mas concluindo-se sempre que as crianças eram normais. Exames realizados nos anos posteriores confirmaram estes resultados.

Graças às aparições de Nossa Senhora, Medjugorje, uma simples paróquia rural, tornou-se um local de comunhão e encontro, para uma imensidão de peregrinos do mundo inteiro. Em 32 anos de aparições diárias de Nossa Senhora, são estimados que mais de 35 milhões de peregrinos tenham visitado Medjugorje e hoje é um dos maiores locais de oração no mundo, comparável a Lourdes, Fátima e Guadalupe. Inúmeros testemunhos afirmam, que foi precisamente em Medjugorje que pessoas tem encontrado a fé e a paz.

Segundo o testemunho unânime dos videntes, Nossa Senhora transmite-lhes mensagens que devem comunicar ao mundo inteiro. Estas mensagens são resumidamente: a PAZ, a FÉ, a CONVERSÂO, a ORAÇÂO COM O CORAÇÂO e o JEJUM. Em primeiro lugar os paroquianos e os peregrinos devem tornar-se testemunhas das aparições e das mensagens de Nossa Senhora para colaborarem com a realização dos Seus planos: a conversão do mundo e a reconciliação com Deus.